Como funciona a receita médica digital para médicos, pacientes e farmacêuticos

A pandemia da Covid-19 acelerou a regulamentação e a popularização do uso telemedicina e das consultas virtuais no Brasil. Com o atendimento online, foi necessário também prescrever virtualmente. Mas, como funciona a receita médica digital? Entenda tudo neste artigo. 

Uma pesquisa realizada pela empresa de consultoria PwC mostrou que 51% das pessoas entrevistadas no mundo inteiro fizeram uso de consultas virtuais na pandemia. No Brasil, um estudo da Saúde Digital Brasil mostrou que, entre 2020 e 2021, foram feitos mais de 7,5 milhões de teleatendimentos por mais de 52 mil médicos.

Para que um teleatendimento ficasse completo era necessário também que os medicamentos fossem prescritos online de forma a viabilizar ao paciente o tratamento da forma adequada. Dessa maneira, a utilização da receita médica digital também aumentou. 

O médico passou a prescrever, então, os medicamentos online enviando a receita médica digital para o paciente por meio de mensagem de texto, WhatsApp ou e-mail.

Assim, o processo se manteria totalmente online evitando que paciente necessitasse de se deslocar até o consultório. Isso porque também é possível comprar os medicamentos online com essa prescrição. 

Isso facilitou bastante as consultas nesse período e foi um grande avanço para a medicina. Entenda neste artigo tudo aquilo que você precisa saber sobre como funciona a receita médica digital tanto para médicos, como para farmacêuticos e pacientes. Você vai saber também o que não pode faltar em uma receita.

Além de uma plataforma de emissão de receitas digitais, existem outras ferramentas tecnológicas que podem ajudar médicos e empresas da área de saúde a superarem os desafios da transformação digital. Conheça algumas delas no vídeo abaixo:

Antes de saber como funciona a receita médica digital, vamos primeiro explicar o que é receita digital. 

O que é receita digital?

médico com mão apontando para tablet

A receita digital é a mesma prescrição médica feita em papel, no entanto, ela é criada e enviada para o paciente em meio digital, como por e-mail, SMS ou aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp.

Ou seja, ao invés do papel físico, ela é criada e mantida digitalmente. Isso significa que não é necessário imprimi-la para comprar os medicamentos. Dessa maneira, ela também deve atender a todos os requisitos legais para preenchimento. 

Agora que você já sabe o que é receita digital, é importante destacar que uma receita digital não é a mesma que a receita digitalizada. A receita digitalizada é apenas uma cópia de uma receita original emitida em formato impresso. 

Dessa maneira, ela não é aceita nas farmácias para compra da maioria dos medicamentos. Por outro lado, a grande maioria das farmácias aceita receita digital. 

Além disso, a receita digital tem amparo na legislação brasileira e atende os requisitos sanitários e éticos.

Resumindo: a receita digital é um documento online seguro e autenticado eletronicamente, por meio de certificado digital. Já a receita digitalizada é uma captura da imagem da receita escrita à mão pelo médico, em um receituário impresso, como se fosse uma fotografia da receita enviada de forma eletrônica em um arquivo digital.

Saiba mais: Varejo farmacêutico brasileiro | Transformação Digital

Nesse momento, você pode estar pensando… Mas é possível fazer a prescrição médica de qualquer medicamento? Confira agora. 

Quais medicamentos prescrever nas receitas digitais?

De acordo com a regulamentação da Anvisa, as farmácias podem aceitar receitas digitais dos seguintes medicamentos: 

  • Medicamentos isentos de prescrição (MIPs); 
  • Medicamentos de prescrição simples (sem retenção de receita pela farmácia);
  • Antibióticos; 
  • Algumas substâncias que exigem controle especial, tais como alguns anticonvulsivantes e antipsicóticos.

medicamentos controlados que exigem notificação de receita amarela, receita azul, de substâncias retinóides e de Talidomida, só podem ser dispensados com a apresentação de receita física.

Veja também: Atestado médico digital: como funciona e quais os benefícios deste serviço?

Como funciona a receita médica digital?

O primeiro passo para entender como funciona a receita médica digital é saber que a prescrição médica digital de medicamentos controlados só tem validade se o documento estiver devidamente assinado por meio de um certificado digital

Dessa forma, a farmácia consegue verificar a autenticidade da receita e caso ela esteja válida, poderá fazer a dispensa dos medicamentos.

Leia também: Ecossistema digital de saúde: o que é e como funciona?

Veja agora como funciona a receita médica para médicos, pacientes e farmacêuticos. 

Como funciona a receita médica digital para médicos?

O principal ponto para os médicos é que eles só podem prescrever medicamentos utilizando a receita digital se tiverem um certificado digital emitido pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil).

Isso porque esse certificado é assinatura eletrônica do médico. É com ele que a receita é assinada e passa a ter validade legal. 

Para começar a prescrever digitalmente o médico pode escolher plataformas gratuitas, como a da Memed, cuja receita digital é rápida, inteligente, bem simples e ainda contribui para que haja mais adesão do paciente ao tratamento.  

Como funciona a receita médica digital para pacientes?

Para os pacientes, a receita digital trouxe muita praticidade. Eles recebem a receita digital por e-mail, SMS ou WhatsApp. Depois disso, basta enviá-la para a farmácia que aceita esse formato para comprar seu medicamento. 

Além disso, é possível comprar na farmácia ou pela internet. Vale lembrar que não é preciso  imprimir a receita. A farmácia que recebe uma receita digital da Memed, por exemplo, precisa apenas escanear o QR Code que ela terá acesso à prescrição. 

Como funciona a receita digital médica para farmacêuticos?

As farmácias não são obrigadas a aceitar uma receita digital, embora seja uma facilidade importante que ela pode oferecer aos seus clientes, certo? Afinal, se ela não aceitar, pode perder um cliente. 

Caso ela opte por aceitar, no entanto, e passe a dispensar medicamentos de receita digital, ela é obrigada a ter um certificado digital também. 

O certificado válido pela ICP-Brasil servirá para que o farmacêutico registre a dispensação do medicamento e atualize a receita. Dessa maneira, evita que o paciente compre mais medicamentos do que a quantidade prescrita.

Este artigo foi escrito pela Memed, uma plataforma de prescrição digital gratuita que ajuda médicos e pacientes por meio da automatização das receitas e uso de inteligência artificial.

Gostou do conteúdo? Continue navegando pelo AR Ciência para mais artigos sobre qualidade de vida, saúde, emagrecimento, entre outros.

Flávio Lacerda

Sou formado em Educação física pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Pós Graduado em nutrição esportiva. Escrevo para o blog Ar ciência com o objetivo de proporcionar informação de qualidade e máxima relevância aos usuários que buscam por qualidade de vida, nutrição e suplementação, sempre como foco na longevidade e saúde.

View All Articles